Wagner credencia Tangará para receber unidade do Ganha Tempo

Parlamentar cita como ganhos: eficiência no atendimento, qualidade dos serviços, comodidade em ambiente único e benefícios para a região

A Assembleia Legislativa deu o primeiro passo para que Tangará da Serra, polo do médio norte mato-grossense, possa vir a proporcionar facilidades no dia a dia dos cidadãos da região em muitas das suas necessidades importantes. Isso será possível a partir da implantação do sistema de atendimento multifuncional do Ganha Tempo, solicitado ao governo pelo deputado Wagner Ramos (PR).

Para a secretária-adjunta de Cidadania, da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), Dalva Figueiredo Couto, por suas características a proposta do parlamentar representa grande investimento para um município. “Existem critérios para que um município se qualifique, mas essa estrutura será um dos principais cartões de visitas de Tangará”, disse ela.

Em seus primeiros nove anos de funcionamento em Mato Grosso (2003-2012), o Ganha Tempo ultrapassou a casa dos seis milhões de atendimentos apenas em Cuiabá e Várzea Grande com média geral de satisfação na casa dos 80%. Os dados são obtidos em pesquisas realizadas mês a mês pelos servidores do órgão. O trabalho revela, ainda, se o serviço requisitado foi atendido e a forma como o cidadão foi tratado pelo atendente.

“O resultado disso é a qualidade dos serviços oferecidos, a comodidade por conta da organização de vários parceiros em único ambiente, a eficiência no atendimento e o conforto do local. Certamente, a partir de Tangará os benefícios atingirão mais facilmente a população do médio norte”, disse Wagner.

No Ganha Tempo funcionam postos do Procon (onde se obtém orientações sobre direitos do consumidor), Rede Cemat, CAB (água e esgotos), lotérica e o Sine – Sistema Nacional de Empregos (busca de vagas de trabalho e obtenção de Carteira de Trabalho e seguro-desemprego). Também, Detran (pagamento de taxas), caixas eletrônicos, Junta Comercial, TRE, Sefaz, Junta Comercial e acesso gratuito à Internet, entre outros serviços.

De acordo com Dalva Couto, como o Ganha Tempo não é autossustentável, o trabalho inicial para funcionamento de sua estrutura é de construção de parcerias individuais com órgãos, setores e empresas envolvidos, a partir da prefeitura local. Segundo Wagner, no que depender dele os recursos poderão ser viabilizados por meio de emenda parlamentar.

Seu pedido por um Ganha Tempo no município-polo do médio norte foi feito por meio da Indicação nº 225/2014, encaminhada ao governador Silval Barbosa e ao Secretário de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), Jean Estevan Campos Oliveira.

Fernando Leal - Assessoria de Gabinete

Nenhum comentário: